sábado, 9 de maio de 2015

TARDE – MADRUGADA (TÂNIA POLON)












Numa Tarde pueril
Comecei a imaginar fantasias de relevo
De relance
De enlace


Madrugada adentro
Cheguei a me transformar
Sou delírio
Sou estrada


Que caminha em redemoinhos
Rumo a lua
Rumo ao mar
Rumo ao nada


Nada que se parece pouco
Pouco que se parece nada
Pouco ou Nada

Mais que nos diz muito... 

Da Tarde... 

Da Madrugada...

09/05/2015

Nenhum comentário:

13 REFLEXÕES PARA VIVER (GABRIEL GARCIA MARQUEZ)

Quero-te não por quem és, e sim por quem sou quando estou contigo. Nenhuma pessoa merece as tuas l á grimas, e se houver...