INSPIRAÇÃO (LANA NÓBREGA)










|Para os momentos de caos e confusão interna|



INSPIRAÇÃO..



Lembra-se de quando você era pequena(o) e era tão, tão fácil algo te interessar?


Algo te entreter por horas e horas seguidas?


Às vezes tenho a impressão de que vamos deixando “pedacinhos de nós mesmas(os)” ao longo do caminho, ao longo do crescer.


Achamos que para aprendermos todas as coisas novas que precisamos aprender, temos que também desaprender as coisas que já tínhamos aprendido.


E aí desaprendemos a nos entreter.

Desaprendemos a nos interessar.

Desaprendemos a acreditar.

Desaprendemos a nos inspirar...


Desaprendemos a seguir aquele impulso, aquela vontade, aquelas pequenas coisas que foram, durante tanto tempo, responsáveis por muitos dos sorrisos mais puros que tivemos em nosso crescer.


É como se fôssemos nos permitindo perder a ternura que antes tínhamos.


E a ternura, veja bem, é um tipo de óculos colorido: ela te permite ver o além das coisas.


A dor, olha que mágico, se fantasia de um vilão passageiro que logo, logo, irá embora.


O caos, ora, o caos é apenas a casa em dia de arrumação.

O tempo passará e ela estará muito mais bem organizada do que o que era antes.


A angústia é nada mais do que aquela vontade que o sonho bom comece logo.

É aquele momento de cansaço, logo antes de você dizer adeus ao ontem e dar boas vindas ao amanhã.


A indecisão é a dúvida entre o ‘sim’ e o ‘não’.

É mensagem de você para você mesma(o): é o coração dizendo que você não está pronta(o) para essa decisão.


O futuro, veja bem, é o hoje já grandinho, já crescido.

O futuro é a construção do hoje: é a consequência do agora.


E aí, nesse ponto, fica a importância dos caminhos dos teus pés.

Eles guardam segundos mágicos que te fazem ansiosa(o) pelo próximo minuto?

Eles guardam os sonhos mais lindos de um amanhã mais colorido que o hoje?

Estão cheios de aventuras e desafios que te levarão a novos caminhos e a novos planos?


Sabe, a gente nunca chega a ficar ‘gente grande’.


Se somos espertas(os), se sabemos o que é bom, a gente se intitula “uma eterna criança aprendiz” e ponto.


Porque nunca estaremos prontas(os).

Seremos sempre algo inacabado.


Isso é fácil de ser entendido: vivemos "em processo de".

Vivemos das várias versões de nós mesmas(os) – (que vêm junto com o tempo.


Mas não, não podemos abrir mão de certas partes de nós.


Não podemos esquecer as coisas bobas e pequenas porque são elas que trazem, numa lembrança de repente, um sorriso ao nosso rosto.


Não podemos não saber o que nos traz inspiração.

O que nos faz olhar o mundo com a maior de todas as sobriedades: o entendimento de que o hoje, ruim ou bom, passa.


E o amanhã chega.

Trazendo coisas novas e coisas velhas dentro de si.


Sim, largamos coisas pelo caminho.

Mas que sejam as coisas ruins que sejam largadas.

Que deixemos para trás aquele coração partido, aquele amor não correspondido, aquelas palavras que feriram tanto, aquele abandono que tanto machucou.


Que deixemos pelo meio do caminho não as pessoas que não conseguiram ser o que precisávamos que elas fossem, mas a lembrança sempre doída desse ato delas.


A verdade é que somos, todos nós, crianças.

Estamos, todos nós, ainda aprendendo.


Uns aprendem mais e mais rápido.

Outros aprendem menos e mais devagar.


Mas a lição que deve ser sempre estudada é uma e uma apenas: o que te faz sorrir?


Deve ser o teu sorriso que deve guiar os teus passos, as tuas escolhas.


Lembre-se: a vida curta.

E viver é muito perigoso: perder-se é mais fácil que achar-se.


E se não tivermos cuidado, acabamos por viver uma vida que não é nossa.

Acabamos por adicionar anos, ao invés de adicionar tempo vivido.


A vida é assim: um passo, outro passo, outro passo, outro passo...


E isso é bom: senão você acordaria um dia e cinco, dez anos da tua vida teriam passado.


Mas, ao mesmo tempo, isso é muito perigoso: cada passo teu arruma um pouco o teu amanhã.


E aí está a moral da história: a vida é construída.


Tijolo por tijolo.

Passo por passo.

Escolha por escolha.


Então, presta atenção, está bem?


O que te traz inspiração?


Segue isso.

Escuta isso.

Agarra isso.


O teu amanhã é decidido hoje.

Por isso é que viver é muito perigoso.


https://www.facebook.com/lana.nobrega

Comentários

Tânia Polon disse…
Lindo texto da Lana Nóbrega...

A Lana nos inspira a pensar numa maneira melhor de viver consigo mesmo... Viver não simplesmente por viver, mas para viver com classe e de bem com a vida...

Postagens mais visitadas deste blog

POEMAS E FRASES (SIMONE DE BEAUVOIR)

LIBERDADE (LANA NÓBREGA)

ESTAR EM PAZ CONSIGO MESMA (TÂNIA POLON)