quinta-feira, 17 de novembro de 2011

CRÔNICA: SACOLA VERMELHA (KIKA MENDONÇA)





Levava uma sacola azul com flores vermelhas um homem aparentando 40 anos, cor morena, cabelos curtos e olhos negros.

Caminhava apressado e prendia a sacola contra o corpo como se não quisesse perder o controle. Seu rosto revelava preocupação e certa tensão enrijecia seus músculos, demonstrando visivelmente seu medo e desconforto diante dos clientes do supermercado.

Repentinamente atravessou as gôndolas entreolhando os empregados e mexendo a cabeça e o tórax com um frenesi e um pavor que chamava a atenção de todos, sem perceber esbarrou no gerente, homem forte, alto, aparência nervosa.

O olhar tigresco do gerente perscrutou a alma do incauto homem, tentando arrancar-lhe a confissão mais iminente: havia um roubo, a sacola estava cheia.

Vou acabar com esse desgraçado. O pensamento do gerente foi tão intenso que o homem da sacola enrubesceu, titubeou e trêmulo abriu a sacola.

O gerente emudeceu, ficou boquiaberto, numa sonata balbuciou:

Ai como sou bandida!

Adoro sex Shop!

Um comentário:

juju disse...

rsrsrsrsrsrs amei kika,

20 PENSAMENTOS (ECKHART TOLLE)

1) O momento presente é a coisa mais preciosa que existe... As pessoas não percebem que agora é tudo o que é, não exi...