quarta-feira, 16 de novembro de 2011

ESPERANÇA (SUSANA CARREIRA DA SILVA)





Até que a mente me conserve lúcida.

Hei-de cultivar o amor.

Na mochila trago a esperança.

E também um livro de poemas.

Onde são concretizados a paz, o amor e a justiça.

Que é esse o grande sonho da humanidade.

Colorindo assim cada novo dia.

Tentando semear alegria.

Trago Também na mochila a memória.

A memória do que já vivi e do que aprendi.

Caminhando pelos caminhos da vida.

Encontrando-me em encruzilhadas.

Sem nunca esqueçer a esperança.

Já encontrei a tristeza e com ela aprendi.

Que a felicidade é a aceitação.

A aceitação do que vivi e de quem conheci.

Trago sempre a esperança comigo.

Para que nessas encruzilhadas me encontre.

E encontre o caminho de volta.

Neste livro de poemas reconheci o amor.

Este amor que me faz sentir.

E com este amor sinto a humanidade.

Reconheci também a injustiça.

Da qual aprendi que há justiça.

A justiça de viver e aprender.

A justiça de amar.

A justiça de Ser.

E assim vou continuar a palmear por este mundo.

Com a minha mochila recheada com humanidade.

E continuar a semear o melhor de mim.

E espalhar assim em formas coloridas.

O amor e a alegria.

Um comentário:

Tania disse...

A esperança é o refúgio dos otimistas... É o mar para aqueles que o adoram... São gotículas de felicidade em nosso coração... Lindo texto Susana...

20 PENSAMENTOS (ECKHART TOLLE)

1) O momento presente é a coisa mais preciosa que existe... As pessoas não percebem que agora é tudo o que é, não exi...