TESTAMENTO (BTSE)





Hoje eu me peguei
Com papel e caneta
A escrever a minha última vontade.

Se caso todo dia eu morrer
Em um sono profundo
Depois de tanto amar.

Lego ao meu amor
A felicidade que um dia dele roubei.

A simplicidade em viver esse amor
Que um dia o ofertei.

A liberdade de dar a outro alguém
O direito de ser ou não por ele amado.

E quando a terra meu corpo voltar
Espero o sorriso mais belo que já ousou dar.

E quando o amor de lembrar mim,
Que seja a mais linda lembrança do nosso olhar.

Do sono profundo eu acordei
Vi que era apenas um sonho.

Porque o ser por mim amado
Estava lindamente ao meu lado.

E que fielmente cumpria
O que em devaneio a ele eu leguei.

Por fim, desperta
Ciente de que minha morte
Não passava de sono profundo.

Decido escrever na pele do meu amor
A minha declaração expressa de última vontade.

Eu poetisa, declaro em tua pele
Em verso se morrer for assim
Dormi profundamente,
Que eu morra mil vezes.

Pois ao amanhecer
Ressuscitarei esplendorosa
Nos braços do amor renascer.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POEMAS E FRASES (SIMONE DE BEAUVOIR)

LIBERDADE (LANA NÓBREGA)

ESTAR EM PAZ CONSIGO MESMA (TÂNIA POLON)